DOMINGO DE ARQUERIA SERÁ REALIZADO NO PRÓXIMO DIA 21

Que tal atrelar a prática dos tiros com arco e flecha, que praticamos nas escolas, com o contato com a natureza e com colegas pakuanos de toda a cidade? No próximo domingo (21), será realizado o Domingo de Arqueria, num sítio localizado na região de Campina Grande do Sul. Fique tranquilo, o ponto de encontro é a escola do Juvevê.

E o que este dia tem de tão diferente? Vamos dar tiros bem mais longos (alvos a 20, 30, 40 e 50 metros)! Também vamos nos divertir com práticas de combate, exercícios táticos, tiros em alvos em movimento, tiros meditativos, práticas de tiros ritualísticos, brincadeiras, diversão e, claro, confraternização.

O valor de participação é de R$ 246. E você pode garantir sua participação clicando aqui.

Agendão de Outubro!

Atenção, pakuano: programe-se para não perder as atividades extracurriculares que acontecem entre este fim de semana e o último de outubro.

Quer aprender mais e ficar mais tempo no tatame e com seus amigos de treino? Ainda neste mês algumas aulas serão realizadas – e já temos o cronograma inteirinho de outubro, para todo mundo conseguir se planejar!

 

 

SÁBADO 13 DE OUTUBRO

Sábado (13), aula especial de história da arqueria, às 19h30, no Batel. A duração é de uma hora e a participação custa R$ 30. Em seguida, às das 20h30 às 21h30, aula especial de teoria de armas e metalurgia, é R$ 30.

SÁBADO 20 DE OUTUBRO

Sábado (20), curso de bastão longo 1, são duas horas de prática, das 19h30 às 21h30, no Batel. O valor da participação é de R$ 246. Clique para comprar.

DOMINGO 21 DE OUTUBRO

Domingo (21) é o dia do tão esperado Domingo de Arqueria. Num sítio em Campina Grande do Sul (o ponto de encontro é a escola do Juvevê!), custa R$ 246. E o que vamos fazer lá? Tiros em alvos móveis, tiros em longa distância (alvos a 20, 30, 40 e 50 metros), almoço, tiros caminhando, combate com arco e flecha 1 x 1, forma de ritual de tiro com arco e exercícios complementares.

COMPRE AQUI O DOMINGO DE ARQUERIA

A participação precisa ser confirmada com antecedência! Outra dica importante: para receber todas as nossas novidades, você pode adicionar o WhatsApp da escola e entrar em uma lista de transmissão – não é grupo e ninguém vai mandar memes ou floodar seu dia. Como fazer? Adicione o nosso contato (41) 9 9261-1663 e mande o seu nome completo + recinto de prática. Pronto! Você receberá tudo na palma da sua mão.

Respeito: um dos grandes pilares do Pa-Kua

A convivência nem sempre é fácil e tranquila. Relacionar-se com outras pessoas envolve tantos aspectos que, às vezes, perder o controle é inevitável. Na teoria, respeito é uma coisa muito simples: todos acham lindo e, quando questionados, se dizem respeitosos. No entanto, o que vemos na prática é um pouco diferente: no calor de uma conversa, por exemplo, sobressaem os conflitos de interesses, as emoções e, algumas pessoas, chegam a mostrar seus verdadeiros comportamentos.
Relacionamentos interpessoais saudáveis envolvem, entre outras coisas, respeito. Mas antes de chegarmos ao ponto de respeitar o outro, precisamos nos respeitar. E, para isso, você precisar cuidar de três itens bem importantes para a sua vida: corpo, mente e espirito. A harmonia entre esses três que alimenta o fluxo continuo de autoconhecimento e aprendizagem, tornando o respeito ao próximo em algo tão natural.

Para respeitar, é preciso deixar o orgulho de lado e entender a situação sob a perspectiva do outro. Isso se chama empatia.

Porque na vida, você não vai encontrar outra pessoa que seja completamente perfeita sob seu ponto de vista: com o tempo, independente da intimidade, os defeitos e as divergências irão aparecer e cabe às duas pessoas deixar um pouco de lado suas crenças e verdades para manter a harmonia. Apenas lembre-se que para respeitar o outro, você não precisa abrir mão da sua opinião, mas aprenda a ouvir e aproveite esse espaço que você deverá criar para a tolerância e descubra algo novo, desconstrua preconceitos e, se achar pertinente, permita-se mudar a sua opinião. Para respeitar, é preciso deixar o orgulho de lado e entender a situação sob a perspectiva do outro. Isso se chama empatia. Quando você dá espaço para ela, torna as relações menos conflituosas.

>>> O que o Pa-Kua pode nos ensinar sobre respeito

E o que o Pa-Kua tem a ver com tudo isso? Um dos grandes pilares do nosso ensinamento é o respeito. No tatame, os alunos estão constantemente experimentando situações de tolerância, doação ao próximo, compreensão e paciência.