15 anos de Pa-Kua Centro: saiba como foi a festa nesta sexta-feira

Na última sexta-feira (19) mais de 50 participantes de Pa-Kua em Curitiba, além de mestres e instrutores de outras cidades do Brasil e do mestre superior Fernando Sandri, participaram de aulas especiais e da confraternização em comemoração aos 15 anos da primeira escola da cidade, localizado no Centro.

Mestres Marco Antonio e Fernando Sandri

Mestres Marco Antonio e Fernando Sandri

Na ocasião, aconteceram duas aulas especiais de Arte Marcial e os alunos ainda puderam saber um pouco mais sobre a história da escola do centro e de quem trouxe Pa-Kua para Curitiba, o mestre Marco Antonio Filho, VI grau D.D.

Leia mais sobre a história do Mestre Marco e do Pa-Kua Curitiba

De acordo com o mestre de Pa-Kua Bruno Perico, que ministra aulas de Arte Marcial, Arqueria, Acrobacia, Armas e Cosmodinâmica no endereço da Benjamin Constant, este evento celebra um marco importante da cidade e também tem o objetivo de mostrar o lado empático e humano do mestre Marco. “Quem vê ele dando aula, chutando aparadores ou fazendo luta livre não tem ideia do homem generoso que ele é”, disse.

Praticantes de Pa-Kua depois do treino em comemoração aos 15 anos da escola do centro.

Praticantes de Pa-Kua depois do treino em comemoração aos 15 anos da escola do centro.

Assim como ele, Sandri compartilhou a alegria e as dificuldades enfrentadas para se manter escolas de Pa-Kua abertas em todos os lugares. “Cada escola de Pa-Kua é uma nova chance para o crescimento das pessoas. Para que elas mudem constantemente e procurem ser o seu melhor”.

PRÓXIMA CONFRATERNIZAÇÃO

O próximo encontro dos Pakuanos já tem data marcada! Neste sábado (27), das 19h às 22h, acontecerá mais uma edição do Halloween do Pa-Kua. A festa terá comidas típicas, bebidas e muita diversão – além da decoração horripilante.

Crianças e menores de 12 anos podem participar (acompanhado de pais ou responsáveis). Para elas, o valor de contribuição é de R$ 10 e para os adultos é de R$ 15. Entre as bebidas, serão servidos chá de hibisco com canela e pink lemonade. ESTÃO PROIBIDAS AS BEBIDAS ALCÓOLICAS, mas quem quiser refrigerantes ou outras opções deve levar as suas próprias. Os ingressos já estão à venda nas escolas.

Confira o evento no Facebook

Respeito: um dos grandes pilares do Pa-Kua

A convivência nem sempre é fácil e tranquila. Relacionar-se com outras pessoas envolve tantos aspectos que, às vezes, perder o controle é inevitável. Na teoria, respeito é uma coisa muito simples: todos acham lindo e, quando questionados, se dizem respeitosos. No entanto, o que vemos na prática é um pouco diferente: no calor de uma conversa, por exemplo, sobressaem os conflitos de interesses, as emoções e, algumas pessoas, chegam a mostrar seus verdadeiros comportamentos.
Relacionamentos interpessoais saudáveis envolvem, entre outras coisas, respeito. Mas antes de chegarmos ao ponto de respeitar o outro, precisamos nos respeitar. E, para isso, você precisar cuidar de três itens bem importantes para a sua vida: corpo, mente e espirito. A harmonia entre esses três que alimenta o fluxo continuo de autoconhecimento e aprendizagem, tornando o respeito ao próximo em algo tão natural.

Para respeitar, é preciso deixar o orgulho de lado e entender a situação sob a perspectiva do outro. Isso se chama empatia.

Porque na vida, você não vai encontrar outra pessoa que seja completamente perfeita sob seu ponto de vista: com o tempo, independente da intimidade, os defeitos e as divergências irão aparecer e cabe às duas pessoas deixar um pouco de lado suas crenças e verdades para manter a harmonia. Apenas lembre-se que para respeitar o outro, você não precisa abrir mão da sua opinião, mas aprenda a ouvir e aproveite esse espaço que você deverá criar para a tolerância e descubra algo novo, desconstrua preconceitos e, se achar pertinente, permita-se mudar a sua opinião. Para respeitar, é preciso deixar o orgulho de lado e entender a situação sob a perspectiva do outro. Isso se chama empatia. Quando você dá espaço para ela, torna as relações menos conflituosas.

>>> O que o Pa-Kua pode nos ensinar sobre respeito

E o que o Pa-Kua tem a ver com tudo isso? Um dos grandes pilares do nosso ensinamento é o respeito. No tatame, os alunos estão constantemente experimentando situações de tolerância, doação ao próximo, compreensão e paciência.